Pós-graduação no UK: Um guia direto

Quando estava na graduação em Engenharia Civil na UFCG, decidi buscar por programas de intercâmbio para pós no Reino Unido. Escolhi o UK pois fiz intercâmbio nos EUA e na Inglaterra e preferi esta última. Buscando informações sobre como aplicar, senti dificuldade em achar algo direto e sem rodeios. Após muita pesquisa e a aprovação em quatro programas de pós-graduação no UK, compartilho um pouco da minha experiência. Assim, este é um guia direto porque não vamos encher linguiça até chegar no ponto.

Esse post se divide em 3 partes: parte A), falando sobre os tipos de pós mais procurados no UK; parte B), falando o que a maioria das universidades solicitam para a inscrição; e parte C), com custos e algumas dicas. Todas as partes são o mais breve e resumidas possível. Lá vai:

A) Antes de buscar uma pós no exterior (UK, nesse caso), você precisa saber os tipos de pós oferecidos pelas instituições. São eles:

MPhil (Master of Philosophy): Programa de mestrado que dura entre 1 e 2 anos, voltado para candidatos que queiram desenvolver pesquisa acadêmica, sem cursar disciplinas. O aluno pode cursar uma ou mais disciplinas, dependendo da instituição, e elas precisam estar relacionadas com a pesquisa. É considerado um “treinamento” para ingressar no PhD. O aluno apresenta uma dissertação para obter o título e é recomendado para alunos que possuem alto conhecimento da pesquisa que quer realizar. Não há disciplinas pois é subentendido que o aluno já domina parcial ou completamente a área do conhecimento na qual vai estar trabalhando.

Master of (Science, Arts, Engineering etc): Programa de mestrado mais parecido com o que temos aqui no Brasil. O aluno cursa disciplinas por semestre e apresenta uma dissertação ao fim. Pode durar de 1 a 2 anos. É recomendado para quem quer realizar uma pós em uma área que não cobriu ou cobriu pouco durante a graduação, e que precisa adquirir ou aprofundar conhecimentos a fim de escrever a dissertação.

Ph.D. (Doctor of Philosophy): O equivalente ao doutorado no Brasil, e dura de 3 a 4 anos. A principal diferença é que o aluno não cursa disciplinas. Isso é uma vantagem pois todo o tempo é dedicado à pesquisa. Uma coisa interessante é que caso a pesquisa não seja bem sucedida o aluno não recebe o título de Ph.D., mas de MPhil.

B) Critérios de seleção*

Ter terminado a graduação no Brasil com coeficiente acima de 8,0;
Duas cartas de recomendação;
Proficiência em inglês. A pontuação na prova do IELTS, que é a mais recomendada para o UK, varia de uma instituição para outra. Por isso, é recomendado que você veja esse critério na página de Admissions da instituição para a qual você pretende aplicar;
Carta de motivação.

*Esses critérios são os mais comuns. Já vi universidade que solicita coeficiente 7,5 ou maior, por exemplo. Algumas pedem mais documentos, mas esses são o básico do básico, e o ideal é ver os critérios exatos diretamente com cada universidade. Claramente, quão mais bem conceituada for uma instituição, maiores serão as exigências.

C) Custos e dicas

As entradas para a pós ocorrem 3 vezes ao ano para a maioria das universidades: abril, julho e setembro. Para cada uma das datas, as submissões de candidatura se iniciam até seis meses antes. Se você quer entrar em setembro, por exemplo, tem de submeter a candidatura até meados de março. Calculo que o tempo de preparação, do momento da decisão de aplicar até a aplicação de fato, demore de 8 a 12 meses. Isso porque você precisa pesquisar as datas nas quais você pode aplicar para a universidade e ter de casar essas datas com as provas de proficiência, entre outros fatores.

As universidades no UK são caras e você precisa pagar uma anuidade para estudar. A média de preço, por ano, varia de £13,000 a £22,000, para alunos de fora da União Européia. Se você tem dupla nacionalidade e uma delas é de um país da UE, esses valores caem para a metade, desde que você comprove que tem residido na União Européia por um tempo mínimo, em alguns casos de 3 anos.

Existe a possibilidade de bolsas oferecidas pela própria universidade. Algumas bolsas pagam apenas as taxas da universidade, algumas pagam metade das taxas e tem também as full scholarships, que pagam todos os custos da universidade, passagens aéreas, e ainda te dão uma mensalidade. Mais uma vez, é necessário consultar a universidade ou outras instituições (Fullbright, Fundação Estudar etc) para ver o que é necessário para conseguir uma bolsa. É bom lembrar que o processo de aplicação para a bolsa é um processo diferente da aceitação na pós.

Caso tenham alguma dúvida, podem entrar em contato conosco. Cheers!

Links interessantes:
Chevening Scholarships: http://chevening.org
Fullbright: http://fulbright.org.br
Fundação Estudar: https://www.estudar.org.br

assinatura Augusto

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s